foto de capa por Júlio Acevedo

Filipe Morgado Escrito por Filipe Morgado

Passeio fotográfico na região da República em São Paulo

Chega! Cansei. Minha vida não pode mais continuar assim. Tenho que me manter fotografando ao menos uma vez por mês. Não posso ficar esperando uma próxima viagem que eu nem sei se de fato vai acontecer. É ridículo que eu não conheço minha própria cidade. Conheço mais as cidades que viajo do que a minha própria. Como assim??

Sim, eu estava nervosinho comigo mesmo.

Depois de uma viagem incrível pelo Peru, quando eu voltei a fotografar como um fênix depois de quase 2 anos sem dar um clique se quer, eu estava novamente caminhando para essa mesma situação.

Nada de cliques, nada de fotos, nada de diversão, nada de aproveitar a vida, nada de nada… Só trabalhando indefinidamente.

Minha solução? Lembrei dos tais passeios fotográficos e fui procurar os grupos que existiam. Além da conhecida FotoJornada, existia um grupo novo, Click a Pé, com um passeio poucos dias depois, quase na data do meu aniversário. Já era! Lá vou eu!

Foi assim que eu recomecei com os passeios fotográficos…



Natureza emoldurando São Paulo. Estranho! hahaha Mas existe! | 38mm equiv.; f4; 1/250; ISO 100
Natureza emoldurando São Paulo. Estranho! hahaha Mas existe! | 38mm equiv.; f4; 1/250; ISO 100

Percurso do passeio fotográfico na República em São Paulo

Eu já apresentei o grupo no artigo do passeio fotográfico no Minhocão. Se você não conhece o Click a Pé e também quer participar dos passeios, dá uma olhada lá!

O passeio do artigo de hoje foi na região da República, área do centro de São Paulo.

Nosso ponto de encontro ali bem perto da estação República do metrô (já entendeu como chegar lá, né?), no final da rua 7 de Abril, em frente à praça da república.

Eu levei 1 hora e 45 minutos para completar o trajeto que você pode ver com mais detalhes abaixo.


O que fotografar por lá?

Filipe, me escuta, a idealizadora do Click a Pé é uma arquiteta (além de fotógrafa) e as outras pessoas que aparecem no site do projeto, ajudando na organização dos passeios, também parecem ter interesses parecidos. Logo, eles devem gostar de fazer fotos de “coisas de arquitetos”. Você sabe alguma coisa de foto de arquitetura? Hum… não. Você realmente quer ir? Provavelmente você vai ficar perdidão durante o passeio… Tem certeza?

SIM! Larga deu, ô diabinho mental. Não venha querer me cortar não… É claro que eu vou. Pouco importa o estilo que eles gostam mais. No pior caso, eu vou aprender um pouco de fotografia de arquitetura, o que parece legal. Se não for durante o passeio, depois dele verei as fotos do pessoal e isso já vai ajudar. Hahaha, era isso que se passava na minha cabeça antes do passeio. Às vezes a gente tem que simplesmente ignorar alguns pensamentos que temos.

Então, os estilos de fotografia desse passeio foram arquitetura e fotografia de rua. Mas você também pode fazer macro, sempre vai ter algo para se fazer com macro :), é um mundo dentro de outro.

Em geral, eu digo que sempre vai ter uma foto esperando por você em qualquer passeio fotográfico. É só uma questão de você achá-la. Às vezes é mais difícil, às vezes mais fácil. Mas sempre vai ter uma foto esperando por você. É sua missão como fotógrafo encontrá-la. Faz parte da brincadeira.

Naquela região, você vai encontrar alguns prédios famosos da cidade como o Copan, o Edifício Itália, o prédio do Tribunal de Justiça de São Paulo, o Hotel Jaraguá (mais sobre sua história aqui e aqui) e também lugares conhecidos da nossa cidade como o Largo do Arouche.


Prédio do Tribunal de Justiça de São Paulo com um avião. | 45mm equiv.; f8; 1/500; ISO 100
Prédio do Tribunal de Justiça de São Paulo com um avião. | 45mm equiv.; f8; 1/500; ISO 100

A caminhada

Que ótima coincidência! Não combinamos de irmos juntos, mas quando cheguei lá, encontrei o Anselmo! Foi muito bacana poder revê-lo, ainda mais depois de cerca de 3 anos. Eu o conheci no meu primeiro passeio fotográfico pelo centro de São Paulo.

Eu não esperava por isso, tinha muita gente no passeio fotográfico. Isso é ótimo considerando que vamos andar pelo centro. Enquanto esperávamos para o passeio começar, ainda chegaram alguns policiais para nos acompanhar. Que beleza! :)

Na maioria das vezes, quando os passeios do Click a Pé acontecem em lugares públicos, alguns policiais acompanham o grupo. Muito bacana ver a polícia apoiando o pessoal que curte fotografar a cidade :)

Como é rotineiro, o passeio começa com a “foto oficial” do grupo (foto de capa desse artigo). Depois disso, estamos livres para explorar e descobrir nossas fotos.


 Índio Caçador, estátua de João Batista Ferri | 168mm equiv.; f4; 1/160; ISO 320
Índio Caçador, estátua de João Batista Ferri | 168mm equiv.; f4; 1/160; ISO 320

Dessa vez demorou mais do que o habitual até “esquentar” e as coisas começarem a fluir. Acho que isso acontece quando estou disperso com o que está acontecendo ao meu redor, se vou ser roubado, celular apitando ou qualquer que seja o motivo.

Eu acho que as coisas começam a acontecer e as fotos passam a fluir quando eu consigo realmente me concentrar no que estou fazendo. Acontece isso com você também? Quais pensamentos te fazem ficar disperso? Conta se isso acontece com você também e o que é que te distrai lá nos comentários!

Puxa! Estava pesquisando se existe algum termo para isso e me deparei com “fluxo”. Eu achei esse artigo em inglês na Wikipédia. Explica muito bem o que eu estava tentando dizer acima. Pelo visto isso existe mesmo! \o/ Aproveite a leitura. Se você não entende inglês, pode ler o texto traduzido pelo Google aqui ou então a versão em português do artigo que é mais resumida aqui.

Durante a caminhada, vimos um pequeno incidente. Um homem começou a gritar do nada com uma das pessoas que estava no grupo fotografando um pouco mais à frente. Às vezes as pessoas querem tirar foto do que não devem, mas nesse caso, pelo que pude ver, não me pareceu ser isso que aconteceu.

Talvez o homem simplesmente achou que sair gritando com o primeiro que visse pela frente ia aliviar qualquer coisa ruim que estivesse acontecendo na vida dele. Digamos que isso é bem comum, né. Não nessa intensidade ou forma, mas acontece bastante. Mas enfim, nada grave aconteceu, seguimos caminhando normalmente.

Nosso passeio terminou em frente ao Edifício Itália. No topo dele, existe um restaurante famoso com uma vista muito bacana da cidade. Quem quisesse conhecer e fotografar lá de cima, poderia ir, mas tinha que pagar para o restaurante. Se não me engano, eram R$30,00. Eu achei que não valia a pena, mas alguns foram e aproveitaram lá de cima também.


Hotel Jaraguá. No passado, era um hotel muito luxuoso, até a Elizabeth II (rainha do Reino Unido) e tantos outros se hospedaram lá | 45mm equiv.; f4; 1/800; ISO 100
Hotel Jaraguá. No passado, era um hotel muito luxuoso, até a Elizabeth II (rainha do Reino Unido) e tantos outros se hospedaram lá | 45mm equiv.; f4; 1/800; ISO 100

Sacou?

Como disse antes, esse foi meu retorno aos passeios fotográficos. Por que você acha que esse passeio não foi o único durante um bom tempo que nem aconteceu antes? Eu acho que foi por alguns motivos.

Um passeio desse é uma ótima forma de me manter fotografando com frequência e não só no máximo uma vez por ano quando viajo (se viajo, hehe). É difícil melhorar em algo que você só pratica uma vez ao ano, certo? Outro motivo importante, esses passeios me fazem conhecer mais a minha cidade, mais do que isso, me permitem descobrir São Paulo. Essas duas coisas são importantes para mim.

Além disso, dá para fazer novos amigos (amigos que gostam de fotografia e também vão querer ir com você fotografar em outros lugares), dá para andar com mais segurança pela cidade, é possível aprender novos estilos de fotografia e é um passeio legal cheio de gente animada e feliz por estar lá :). Enfim, essa é minha opinião, mas acredito que você também deve se identificar com isso. Não é?

Isso é o que um passeio fotográfico pode te oferecer. Gostou? Está pronto para um passeio fotográfico? Tem certeza? Veja se você realmente está clicando no botão abaixo.


Agradeço muito pelo tempo que você dedicou à leitura do artigo. Obrigado ;). Espero que tenha sido proveitoso para você.

Até!