foto de capa por Caio Siqueira

Filipe Morgado Escrito por Filipe Morgado

Passeio fotográfico no aeroporto de Congonhas em São Paulo com o Click a Pé

Esse passeio fotográfico foi memorável.

É fácil dizer o porquê. Tudo se resume a poder fotografar em locais proibidos. Mais do que isso, em um local proibido e também de um lugar em que normalmente as pessoas não têm acesso.

Foi incrível, \o/

É isso que faz você pular da cama quando acorda no dia do passeio, certo? (para mim, foi :))



Carrinhos de bagagem coloridos | 168mm equiv.; f4; 1/160; ISO 125
Carrinhos de bagagem coloridos | 168mm equiv.; f4; 1/160; ISO 125

Isso também é o que grupos de passeios fotográficos conseguem fazer quando são bem organizados e que gostam do que fazem. Obrigado, Click a Pé!

Pelo título, creio que não vai ser novidade nenhuma te contar que o passeio fotográfico desse artigo foi no aeroporto de Congonhas em São Paulo.

Então vamos lá! Vamos para um passeio fotográfico em Congonhas!

Fotografando no aeroporto de Congonhas, São Paulo

Esse foi mais um passeio incrível organizado pelo Click a Pé. Se você quiser saber mais sobre o grupo ou participar dos eventos deles, leia meu passeio fotográfico no Minhocão. Esse passeio também foi organizado por eles.


Aguardando... | 147mm equiv.; f4; 1/125; ISO 250
Aguardando… | 147mm equiv.; f4; 1/125; ISO 250

Na realidade, o passeio desse dia foram dois passeios fotográficos. Um na parte da manhã e outro na parte da tarde, cada um com um grupo de pessoas diferente. Isso foi feito para não comprometer a logística e a segurança do aeroporto.

Os dois grupos puderam conhecer e fotografar dentro do aeroporto, o que não é permitido se você aparecer lá com sua câmera e começar a fotografar. A nossa permissão incluía áreas do dia a dia (região do check-in e hall principal) e também áreas mais restritas como um terraço com uma ótima vista da pista e o pavilhão de autoridades.

Porém, para algumas pessoas do grupo da manhã, tinha mais uma surpresa… hehehe


Gira e roda... | 38mm equiv.; f4; 1/15; ISO 800
Gira e roda… | 38mm equiv.; f4; 1/15; ISO 800

Como forma de agradecimento aos frequentadores mais assíduos do Click a Pé (os que tinham participado de todos ou praticamente de todos os passeios nos últimos 12 meses), alguns foram convidados a fotografar os aviões de um lugar especial. No caso, era do topo do caminhão de bombeiros posicionado pertinho da pista. Nós também pudemos visitar todo o prédio dos bombeiros. Opa, eu disse “nós”… hahaha Sim!! Eu fui um dos sortudos!! Uhu! \o/ Foi muito legal e divertido!! Hahaha :)

Esse lugar especial do passeio foi tão restrito, pois não tem como fazer isso para muita gente. Os bombeiros precisam estar sempre prontos para resgatar as pessoas em caso de acidente. O aeroporto estava funcionando normalmente, então eles também estavam trabalhando. Eles inclusive nos passaram algumas instruções especiais para que, se eles precisassem sair correndo para socorrer alguém, a gente não os atrapalhasse. Eles precisam sair muito rápido! Faz parte do trabalho deles. É coisa séria.


Entranhas do aeroporto | 45mm equiv.; f4; 1/50; ISO 250
Entranhas do aeroporto | 45mm equiv.; f4; 1/50; ISO 250

Outra coisa, eu também descobri que existe um termo para quem é aficionado por tirar fotos de aviões. Eles são chamados de “spotters”. Eles fazem diversas coisas malucas para conseguir a foto de qualquer avião na Terra :). Esse dia foi minha primeira vez sendo um deles, ou melhor, tentando ser um deles hehehe. Vamos ver como foi…

O lugar especial

Para dar início ao evento, a Mariana Orsi nos passou algumas instruções sobre o passeio do dia. Depois disso, a Camila Santos, nos deu uma palestra sobre a história e curiosidades do aeroporto. Ela trabalha lá e foi muito atenciosa com a gente naquele dia e também foi muito legal conosco por tornar o passeio possível no aeroporto.

O passeio fotográfico começou com uma carona no ônibus do aeroporto que nos levou lá para o outro lado de Congonhas. Durante o percurso, o pessoal estava bem animado e ansioso para fotografar os aviões.


A caminho do local especial... Com um bom dia e um olhar do motorista | 168mm equiv.; f4; 1/80; ISO 800
A caminho do local especial… Com um bom dia e um olhar do motorista | 168mm equiv.; f4; 1/80; ISO 800

Quando chegamos até os bombeiros, eles nos deram algumas instruções de segurança e posicionaram o caminhão.

Cabiam apenas algumas pessoas no alto do caminhão, então fomos revezando. Enquanto alguns estavam lá em cima, outros fotografavam lá de baixo ou então iam conhecer as instalações dos bombeiros.


Nossa vista do alto do caminhão dos bombeiros | panorama; 16mm equiv.; f5,6; 1/320; ISO 100
Nossa vista do alto do caminhão dos bombeiros | panorama; 16mm equiv.; f5,6; 1/320; ISO 100

Infelizmente, naquele momento a pista que estava em uso era a pista mais distante de nós (a que praticamente não se vê na imagem acima). Isso pode ter tornado as fotos mais difíceis, mas de forma nenhuma tirou a graça do passeio :). Demorou um bom tempo também para o primeiro avião chegar. Pessoal estava ficando ansioso! Mas depois que veio o primeiro, vários outros aviões pousaram também.

Antes de irmos embora, os bombeiros ainda fizeram uma demonstração com o caminhão para nós.

Nós ficamos por lá por cerca de 1 hora e 25 minutos. Foi tempo suficiente para fotografar os aviões e conhecer o prédio dos bombeiros.


Vista da cabine de controle no prédio dos bombeiros. Receber uma ligação desse telefone vermelho não deve ser boa coisa :grimacing: | 16mm equiv.; f5,6; 1/30; ISO 500
Vista da cabine de controle no prédio dos bombeiros. Receber uma ligação desse telefone vermelho não deve ser boa coisa :grimacing: | 16mm equiv.; f5,6; 1/30; ISO 500

Continuando o passeio fotográfico

Segunda parte! Nos juntamos ao grupo principal do passeio da manhã para visitar as outras áreas do aeroporto.

Começamos com a vista da pista do terraço, ali bem perto da região em que autoridades são recebidas. Desse lugar, víamos os aviões que acabavam de pousar. Pois é, agora estávamos lá do outro lado do aeroporto, pertinho do final daquela pista que era vista de longe quando estávamos no caminhão dos bombeiros.


Avião fazendo pose para nossas fotos. Alguns pilotos/copilotos até deram tchauzinho para nós hehehe | 168mm equiv.; f5,6; 1/500; ISO 100
Avião fazendo pose para nossas fotos. Alguns pilotos/copilotos até deram tchauzinho para nós hehehe | 168mm equiv.; f5,6; 1/500; ISO 100

Depois de mais algumas fotos dos aviões, terminamos de visitar a região das autoridades, como o pavilhão de autoridades e a sala da presidência. Em algum desses espaços, não podia tirar foto, nem de celular. Provavelmente essa foi a minha única oportunidade de poder visitar essa região do aeroporto na minha vida. Então, foi bem legal conhecer o lugar mesmo sem fotografar.

Quando estávamos voltando para o hall do aeroporto, para a foto oficial do passeio fotográfico, vimos o Sidney Magal sentado por lá. Hahaha, coitado, se deparou com um batalhão de centenas de fotógrafos. Acho que nem precisa dizer que rolaram muitos cliques.


Olhando seu futuro. Eles não parecem a mesma pessoa? | 93mm equiv.; f5,6; 1/40; ISO 800
Olhando seu futuro. Eles não parecem a mesma pessoa? | 93mm equiv.; f5,6; 1/40; ISO 800

Depois da foto oficial, era o fim do passeio. Bom, na realidade… não!! :) Tivemos mais tempo para aproveitar por lá! Hahaha Nós podíamos ficar lá o dia todo fotografando se quiséssemos.

Apesar do passeio super legal que tínhamos feito até o momento, eu não estava muito feliz com minhas fotos. Então… “quero mais!” hehe. Vamos tentar mais algumas fotos! Lá vou eu!

Infelizmente, qualquer um que goste de fazer passeios fotográficos provavelmente já passou pela experiência de um segurança se aproximar e falar para você parar de fotografar. Já aconteceu comigo, já vi e soube de ter acontecido com tantas outras pessoas. É realmente muito chato, mas é o que acontece.

Porém, aquele dia era o nosso dia! Nenhum segurança podia nos impedir de fotografar Congonhas! \o/ hahahah Foi muuuuuito legal poder achar um lugar, montar o tripé, colocar a câmera nele e esperar pelo “momento decisivo” para fazer uma fotografia interessante da área do check-in do aeroporto.

Eu vi a segurança passar na minha frente umas duas ou três vezes sem dar “aquela olhada” para mim. Como se nada estivesse acontecendo lá. Como se não existisse ninguém naquele lugar com câmera e tripé fotografando. Foi tão incrível!!! Se fosse um anúncio, diriam que “não tem preço” hehe :P. Aquela sensação de liberdade, aceitação e compreensão. Foi incrível.


Depois de uns 25 minutos por ali, achei um momento intressante para fotografar \o/ | 16mm equiv.; f5; 1/5; ISO 125
Depois de uns 25 minutos por ali, achei um momento intressante para fotografar \o/ | 16mm equiv.; f5; 1/5; ISO 125

Está achando que eu estava satisfeito com apenas um desses momentos incríveis? Hahaha claro que não. Só mais um, vai!

Para essa outra foto, eu precisei esperar um tempo para poder fotografar de onde eu queria. Como assim, Filipe?

A única regra que tínhamos naquele dia era que nós não poderíamos atrapalhar a circulação das pessoas. O que faz todo sentido, né? Então, não podíamos fotografar com tripé no meio de um corredor ou, no caso da foto que eu queria fazer, no meio do hall principal.

Depois de observar um pouco, achei um jeito de fazer isso sem atrapalhar a circulação das pessoas. Existia um banco no meio do hall, em frente à escada rolante. Então, se eu estivesse lá sentado e com o tripé no lugar de onde normalmente ficariam minhas pernas, não deveria ter problema.

Foi por isso que acabou demorando. Não foi a melhor foto da minha vida haha, mas foi bem divertido :). Também teria sido bem mais fácil se o meu tripé porcaria tivesse mais a fim de colaborar hahaha. Mas deu tudo certo :).


No hall principal de Congonhas, as luzes do teto simbolizam as estrelas | 16mm equiv.; f22; 2s; ISO 100
No hall principal de Congonhas, as luzes do teto simbolizam as estrelas | 16mm equiv.; f22; 2s; ISO 100

Se você está curioso para saber quanto tempo durou todo o passeio em Congonhas, ele levou cerca de 5 horas e 45 minutos.

Resumindo…

Esse foi, com certeza, um dos melhores passeios de 2017. Foi muito divertido! Super único, empolgante e prazeroso. Como de costume, encontrei velhos amigos e conversei com alguns novos.

Também visitei o aeroporto como eu nunca tinha feito antes e da forma que mais gosto, fotografando :).

Eu gostaria de agradecer mais uma vez o Click a Pé, a Camila Santos, os bombeiros e todo o pessoal de Congonhas que esteve envolvido em nossa visita ao aeroporto. Todos eles foram muito atenciosos e legais conosco e com certeza fizeram nossa visita muito mais prazerosa e agradável. Muito obrigado! :)


Agradeço muito pelo tempo que você dedicou à leitura do artigo. Obrigado ;). Espero que tenha sido proveitoso para você.

Até!