foto de capa por Filipe Morgado e arte de Marcelo Peres

Filipe Morgado Escrito por Filipe Morgado

Passeio fotográfico pela Augusta, Paulista e Bixiga com o FCCB em São Paulo

E ai? Pronto? Pronto para o que, Filipe? Ué, pronto para aproveitar a vida e se divertir descobrindo São Paulo fotograficamente. É isso que eu faço por aqui :), e não só em São Paulo, gosto de fazer passeios fotográficos pelo mundo todo.

Neste passeio fotográfico, organizado pelo FCCB (Foto Cine Clube Bandeirante), nós vamos caminhar pela Rua Augusta, Avenida Paulista e pelo bairro do Bixiga.


Não, calma ai, não é possível… Paulista de novo, Filipe? Hahahaha. Mas é claro! Vamos falar mais sobre repetir lugares no decorrer do artigo, continue lendo ;).

Vamos que vamos!


Ando achando interessante fotos com elementos pintados no asfalto. No passeio do <a href="https://www.willingtolive.com/br/passeio-fotografico-minhocao-sao-paulo-click-a-pe#perigosa" title="Passeio fotográfico no Minhocão em São Paulo" target="_blank">Minhocão</a> também teve uma. Estou testando... | ISO 100; 27mm equiv.; f/5,6; 1/1000s
Ando achando interessante fotos com elementos pintados no asfalto. No passeio do Minhocão também teve uma. Estou testando… | ISO 100; 27mm equiv.; f/5,6; 1/1000s

Percurso do passeio e sobre o FCCB

Essa foi a minha primeira vez em um passeio organizado pelo FCCB. O clube existe desde 1939 e o grupo atual do clube organiza passeios fotográficos desde 2000 (como podemos ver em seu site). Além disso, em julho de 1939 o clube organizou a primeira excursão fotográfica, que era um evento semelhante ao que hoje chamamos de passeio ou expedição fotográfica.

Em geral, eles organizam um passeio por mês e são gratuitos. Os eventos que necessitarem de transporte (eles fazem alguns passeios em cidades próximas a São Paulo) são pagos, mas o pagamento na realidade é apenas a divisão das despesas relativas ao transporte.

Os passeios deles normalmente começam às 9h. Eu gosto desse horário de início! A luz ainda está mais interessante! Só de enxergar a cidade nessa hora do dia já é uma experiência diferente, e nem é tão cedo, né? Eu acho que isso acontece, pois quando vamos ao trabalho pela manhã, em geral, a gente não presta atenção nesse tipo de coisa, então nem notamos a luz. É nessas horas que faz a diferença o olhar que a fotografia te ensina.

Inclusive, alguns amigos que fiz em outros passeios fotográficos estavam por lá :). Novo grupo, mas com amigos já conhecidos :).

Abaixo, coloco o mapa com o percurso do passeio fotográfico. O ponto de encontro era na sede do FCCB.


No cronograma do dia, o passeio terminava às 13h. Nós levamos 15 minutos para subir a Augusta, 1 hora e 50 minutos para percorrer a Paulista e mais 50 minutos pelo Bixiga.

Nesse dia, eu também tinha um desafio pessoal, fotografar apenas usando a lente grande angular.

Vamos ver no que deu!

Fotografando na Rua Augusta, Av. Paulista e Bixiga

Quando cheguei no ponto de encontro, estava apenas eu, além do José Luiz do FCCB. Hahaha, fui o primeiro achegar, em geral, eu sou pontual mesmo nos meus compromissos :). Mas ele comentou comigo que já estava achando estranho que ninguém aparecia, pois normalmente o pessoal chega na hora. De qualquer forma, logo que cheguei já começou a chegar mais gente.

Naquele dia, boa parte do grupo que faria o passeio vinha de Santos, do clube de fotografia chamado Clube Foto Amigos de Santos. Muito legal ver essa interação entre os clubes!

Enquanto esperávamos o início do passeio, ficamos conversando com as novas e não tão novas pessoas que estavam por ali :). Obrigado pela nossa ótima conversa, Claudio!

Logo chegou a hora. Começamos nosso passeio pela Augusta. Vimos alguns murais, mas até o que pude ver, nada muito especial aconteceu por lá. Entretanto, foi bem legal para ir esquentando e entrar na fotografia.

Perto da esquina da Paulista, as coisas começaram a ficar mais interessantes. Prédios legais surgiram e ainda tínhamos uma luz um pouco diferenciada.


Simetria com um elemento não simétrico | ISO 100; 29mm equiv.; f/11; 1/125s
Simetria com um elemento não simétrico | ISO 100; 29mm equiv.; f/11; 1/125s

Fomos seguindo calmamente pela Paulista…

Durante o percurso, vimos umas bicicletas bem interessantes estacionadas perto do MASP. Elas pareciam motos, muito estilosas :).


Bicicletas estilosas | ISO 100; 29mm equiv.; f/5,6; 1/125s
Bicicletas estilosas | ISO 100; 29mm equiv.; f/5,6; 1/125s

Também vimos o pessoal do Wadan Taiko Ensemble apresentando. Foi bem legal!


Yin yang | ISO 100; 29mm equiv.; f/5,6; 1/200s
Yin yang | ISO 100; 29mm equiv.; f/5,6; 1/200s

A Paulista de domingo está sempre repleta de coisas. Vimos pessoas fantasiadas como se fossem personagens de filme tirando foto com o pessoal. Vários músicos e pequenas bandas se preparando para começar a tocar. Vimos até uma bailarina fazendo alguns passos para um fotógrafo que a acompanhava. Hahaha, acha que ela fazia os passos só para o fotógrafo dela? Sem chance, claro que não. Na Paulista nada que chama atenção passa desapercebido. Ainda mais quando um grupo de fotógrafos está fazendo um passeio fotográfico por lá hahaha.

Quer sentir o clima gostoso daquele dia? Creio que a foto abaixo vai te ajudar :).


Fotografia de Tadayoshi Wakami. Fotógrafos sorridentes e felizes batendo um papinho entre uma foto e outra. Da esquerda para direita: Eu, Claudio, José Luiz e Giancarlo.
Fotografia de Tadayoshi Wakami. Fotógrafos sorridentes e felizes batendo um papinho entre uma foto e outra. Da esquerda para direita: Eu, Claudio, José Luiz e Giancarlo.

Durante nossa caminhada até o Bixiga, notamos quão diferente a região era comparada com a Paulista. Tão perto, mas tão mais tranquilo. Parece um lugar bacana para morar.

Eu gostaria de ter explorado mais a região do Bixiga. Creio que o que vimos não é tudo que poderíamos ter visto por lá, mas posso estar errado também. Provavelmente o passeio fotográfico terminou por causa do horário, pois quando chegamos na Escadaria do Bixiga já eram 13h (hora do fim do passeio) e o pessoal se dispersou. Achei melhor não ficar andando por ali sozinho. Enfim, de qualquer forma, foi um passeio fotográfico bem legal e bem relaxante. Apenas espero poder visitar mais lugares do Bixiga em um futuro próximo.


Baleia? Ao menos foi isso que disse um dos moradores do prédio que conversou conosco | ISO 100; 21mm equiv.; f/25; 1/10s
Baleia? Ao menos foi isso que disse um dos moradores do prédio que conversou conosco | ISO 100; 21mm equiv.; f/25; 1/10s

Imagino que você pode estar pensando, mas Paulista de novo?


Paulista de novo, novamente, outra vez?

Paulista de novo, ah que coisa chata. Sem chance!

Por acaso está pensando algo assim?

Tem certeza de que você realmente é um fotógrafo? (ou quer ser um :))

Fotógrafos vão para o mesmo lugar ou região diversas vezes. Essa é a sua vantagem, conhecer muito bem determinado lugar é o que faz a diferença.

Quando você está diante de muita novidade, muita coisa chama sua atenção e você pode acabar querendo fotografar tudo. Porém, nem tudo resulta em fotografias realmente interessantes.

Ao voltar a um mesmo local múltiplas vezes, você está muito mais propenso a enxergar apenas a essência do lugar, melhor ainda, a essência de um momento nesse lugar. Não é para ser algo chato, é apenas para você usar o seu conhecimento do local a seu favor.

Vamos fazer um paralelo com outro ambiente, quando fotografamos paisagens em montanhas. Qual é a graça de fotografar a mesma montanha nas mesmas condições de iluminação sem graça que todo mundo que passou por lá ao menos uma vez na vida já viu? Nenhuma.

Isso é o que todo mundo vê por lá. Não tem graça ver de novo. Fica chato para você e para quem observa sua foto. Se você já foi lá diversas vezes, você sabe disso.

Quando você vai em um lugar muitas vezes, você não vai mais sentir a necessidade ou vontade de fazer essas fotos. Você vai procurar o que faz a diferença. Por exemplo, uma condição de iluminação especial ou algo diferente acontecendo… Você saberá quando estiver diante dessa situação, você tem o conhecimento do local. Além disso, também saberá onde se posicionar para conseguir aquela foto especial.


Ao redor das escadaria do Bixiga com a arte de Marcelo Peres | ISO 100; 16mm equiv.; f/5,6; 1/320s
Ao redor das escadaria do Bixiga com a arte de Marcelo Peres | ISO 100; 16mm equiv.; f/5,6; 1/320s

Se você quiser lembrar apenas uma coisa desse artigo, lembra desse pensamento do Waldyr Neto:

“Esteja no eterno e capture o efêmero”

Para paisagem de montanha, o eterno é fácil né, são as montanhas e os vales :). O efêmero seria a luz, as nuvens, neblina, sombras…

No nosso caso, a avenida e seus prédios são o eterno. O efêmero é a interação deles com a luz, as nuvens e etc. Mas também as pessoas que estão por lá, suas emoções e ações, os artistas se apresentando… Na Paulista isso acontece de montão.

Você também pode ver o que o próprio Waldyr pensa sobre a frase dele aqui.

Tivemos boas conversas naquele dia :). Valeu, Eliane!

Pensamentos finais…

Foi um ótimo passeio fotográfico. Um pessoal bem legal e amigável, aproveitamos nossas vidas e nos divertimos em nosso momento fotográfico pela Paulista e redondeza.

Mais do que isso, eu conectei alguns lugares da cidade que estavam fragmentados em minha cabeça. Lugares em que eu já estive, mas que não tinha ideia de onde realmente eles se localizam. Por exemplo, foi muito interessante saber que o Bixiga está muito perto de onde trabalhei por dois anos, mas eu nem fazia ideia disso.

A Paulista aos domingos também te passa aquela sensação de liberdade, aquela sensação boa de passar por lá e ver um monte de gente curtindo e aproveitando seus momentos. Seja fazendo exercício, tocado sua música, fazendo sua arte, apreciando a dos outros ou simplesmente passeando. De quebra, você ainda escuta música de vários gêneros enquanto anda por lá. Diversidade não falta.

Tenho certeza que ainda vou voltar lá muitas vezes e em horários diferentes para praticar e me divertir fotografando.

Esse passeio fotográfico com certeza me fez voltar para casa sorrindo, bem tranquilo, relaxado e bastante satisfeito depois de uma manhã muito bem aproveitada \o/.


Agradeço muito pelo tempo que você dedicou à leitura do artigo. Obrigado ;). Espero que tenha sido proveitoso para você.

Até!